CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

terça-feira, 5 de abril de 2011

CORDEL: “Outros malefícios do tabaco”

 

(Fonte: Blog de Cordel: ncordel.blogspot.com)

Autora: Nelcimá Morais
Vou apresentar pra vocês
Uma coisa impressionante
O poder do tabagismo
Veja como é desgastante
Agride o nosso planeta
E também seu habitante.

A natureza agradece
O seu bom entendimento
Eu quero neste poema
Prestar-lhe um conhecimento
Dos males do tabagismo
E esperar procedimento.

Sabe aqueles incêndios
Que queimam sem compaixão?
Muitos são frutos do tal
Do conhecido piolão
Que são jogados à toa
Acesos como um tochão.

Sejam “chepas” ou “bitucas”
Assim também são chamadas
As piolas, oh! meu povo,
Quando elas são jogadas
Numa beira de estradas
Provocam muitas queimadas.

Uma ponta de cigarro
Em área de preservação
Se for jogada acesa
Mesmo sem ter a intenção
Provoca em mata seca
Uma grande queimação.

Também tem outro efeito 
Pelo cigarro causado
O acúmulo do piolão
Que nas águas é jogado
Causa um grande impacto
É caso de ser pensado.

O fumo é prejudicial
Você pode ter certeza
Para o homem e o planeta
Você não sabe a grandeza
Do suicídio do campo
Por causa dessa moleza.

Moleza do ser humano
Por não querer evitar
O vício do tabagismo
Vai com o homem acabar
O seu habitat e seu corpo
E um deserto deixar...

Imagens:

brasilescola.com
chamasaude.com
saudesemfumo.blogspot.com
oglobo.globo.com

Um comentário: