CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O encanto da literatura de cordel vem a Rio Preto (SP)

A semana de leitura da Coopec traz atrações como tenda literária, varal de cordel e a presença do escritor e contador de histórias César Obeid. Tudo para valorizar a cultura

                      Fonte: www.redebomdia.com.br

Foto: Milena Aurea/Agência BOM DIA Alunos da Coopec em tenda armada no pátio do colégio: literatura de cordel para incentivar a leitura Alunos da Coopec em tenda armada no pátio do colégio: literatura de cordel para incentivar a leitura

             A semana de leitura da Coopec traz atrações como tenda literária, varal de cordel e a presença do escritor e contador de histórias César Obeid. Tudo para valorizar a cultura

            Durante três dias os alunos do Colégio Albert Sabin vão participar de uma feira de leitura um pouco diferente.

           A arte da literatura de cordel, criada e desenvolvida no interior de alguns estados nordestinos, vai encantar os estudantes nesta quarta-feira (27), quinta e sexta.

          Para o diretor pedagógico do colégio, este é o evento literário mais importante que a Coopec desenvolve. “A mescla das culturas encanta a todos”, diz Carlos Júnior.

           O escritor, educador e contador de histórias César Obeid foi convidado para conversar com as crianças na abertura do evento.

           Nesta quarta-feira (27), das 8h às 15h, o autor fala sobre a literatura de cordel e apresenta aos alunos seu livro “Pela voz do Cordel”, ganhador do 2° Concurso Literatura para Todos, do MEC.

          De acordo com Obeid, a literatura de cordel é nascida  e desenvolvida no interior dos estados nordestinos como uma forma diferente de contar histórias.

          Por meio de poesias e rimas, os leitores encontram paixões, brigas entre cangaceiros e fatos do cotidiano do povo nordestino. “Para se criar um cordel é preciso ler bons folhetos e ouvir os repentistas”, diz Obeid.

          No encerramento da Semana de Literatura da Coopec, na sexta, os alunos do ensino fundamental e médio vão participar de um encontro poético.

           A oficina de “Contar Histórias” é uma mostra de como se desenvolve e motiva os alunos para o hábito da leitura. “Um projeto pioneiro em nossa escola”, diz Carlos Júnior.

          Mais / Durante os três dias, os alunos vão participar de palestras e oficinas de leitura ministradas por professores, tendas literárias e varal literário, onde os alunos vão escrever poemas e deixar recados em forma de literatura de cordel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário