CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

sábado, 23 de abril de 2011

JORGE AMADO E A LITERATURA DE CORDEL

Fonte: Recanto das Letras

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E CINCIAS HUMANAS DE ANICUNS CURSO DIREITO
ACADEMICO: JOSÉ CARLOS RIBEIRO
TURMA: DN1B
RESUMO LITERÁRIO JORGE AMADO E A LITERATURA DE CORDEL ANICUNS 2009
FACULDADE DE EDUCAÇÃO E CIENCIAS HUMANAS DE ANICUNS
CURSO DE CIENCIAS JURIDICAS
Profª: Fatinha
Acadêmico: José Carlos Ribeiro
Turma: DNB1
Disciplina L. Portuguesa I

CURRAN, Mark J. Jorge Amado e a Literatura de Cordel, Fundação Cultural do Estado da Bahia; Fundação Casa de Rui Barbosa, 1981, 95p.

RESUMO
Jorge Amado e a Literatura de Cordel

          O Autor, J. Mark Curran, na obra, “Jorge Amado e a Literatura de Cordel”, apresenta um estudo sobre as obras de autores como Ariano Suassuna, a literatura de Cordel e também do grande escritor da literatura brasileira Jorge Amado. No seu entendimento estes autores são de grande relevância para literatura brasileira, ele apresenta no seu estudo sobre literatura nordestina, o esforço destes talentos que em suas obras buscam estar tomando da cultura popular nordestinas contos tirados do povo como inspiração para concretizar suas obras. Sobre Jorge amado e a literatura de cordel o autor da ênfase a estudos de outros escritores que falam também do interesse do escritor Jorge Amado em escrever mostrando como herói dos seus contos literários, pessoas que vivem no meio da sociedade, classes sociais menos abastardas. O autor não deixa de apresentar as semelhanças entre a literatura de cordel e as obras de Jorge Amado. É apresentado o estudo feito por Miécio Táti, com outros estudos Táti, destaca a importancia do povo, da cultura popular na obra de Jorge Amado, lembra também que Amado, desde o inicio de sua carreira sempre foi compromissado com os problemas sociais. A forma temática e estilística de Amado, é uma forma de expressar uma ideologia própria de Amado. A professora Doris J. Turner também expressa no seu estudo sobra três obras de Amado, Jubiabá, Gabriela, cravo e canela e os velhos marinheiros, para a professora todas as obras são de estilos da literatura de cordel, o estudo da professora Turner é um esforço sério para isolar as características populares usadas por Amado em sua obra. Jon Vicente acredita que os romances “Pastores da Noite, Tendas dos milagres e Teresa Batista Cansada de Guerra, mostra o auge do romancista do povo, onde Amado adota o estilo poeta popular. Em sua obra “secretário dos amantes”, Curió figura popular vivida da vida cultural e compartilhada com pessoas de outras classes sociais. “Cabo Martim Herói do Povo”, novamente uma figura que não pactua com a corrupção, Martim é um personagem que nasce da cultura popular e a forma da escrita é pactuada coma literatura de Cordel, Martin na cultura popular faz de tudo e tudo melhor que os outros. Teresa Batista Cansada de Guerra entre outras obras são exemplos para clamar a atenção para as mulheres o tema já mostra a mulher como uma heroína outras obras também são chamativas como “Otália Moça Heroína do Povo e Marinalva mulher linda e Sedutora”, mostra os atributos femininos como a beleza de Otália, muitas outras estórias contadas pelo povo e que são forma do escritor mostras sua ideologia política e seus pensamentos. Em Teresa Batista cansada de guerra, fica evidente a ligação entre o escritor e as poesias de Cordel Jorge Amado deixa a sua marca de poeta popular e utiliza a literatura de cordel como meio de transmitir seus pensamentos quanto a mulher lutadora, que apesar de ser discriminada pela sua forma de agir na sociedade luta contra todos os preconceitos impostos pela sociedade baiana, através dos versos do poeta ele aos poucos faz com que os leitores sintam a vitoriosa mulher que existe por trás de todo o seu jeito diferente de ser. Em outras obras Jorge Amado, continua sua luta contra o racismo, o preconceito contra a mulher, e sua arma é sem dúvida suas obras literárias. Concluindo o pensamento se percebe nessa obra sobre o escritor Jorge Amado, que alem de ser um grande escritor, também foi um grande homem que a sua maneira lutou pela democratização da leitura entre as pessoas que mais precisavam dela o povo humilde e para incentivar tais leitura Amado percebeu que o povo gostava dos contos de Cordel, deu ênfase a esta forma de escrever, utilizou desses contos baianos e tornou possível os brasileiros conhecer a riqueza da cultura nordestina.

Imagem: ebooksgratis.com.br

Um comentário:

  1. olá, preciso desse livro, sabe onde encontro em português? Suzan

    ResponderExcluir