CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

segunda-feira, 4 de abril de 2011

OS DEZ MANDAMENTOS em cordel

Por Varneci Nascimento em varnecicordel.blogspot.com

Este é um dos recentes lançamentos do poeta Josué Gonçalves pela editora Luzeiro. Na obra o autor descreve OS DEZ MANDAMENTOS e abre uma discussão teológica, afirmando que os cristãos mudaram os mandamentos. É preciso ler e analisar... O cordel inicia assim:

Quando o homem foi expulso
Do jardim do paraíso,
Recebeu o veredicto
Pela falta de juízo
E passou difuso tempo
Amargando o prejuízo.

O maior dos privilégios,
Concernente à comunhão
Entre o Homem e o Divino,
Malogrou na excomunhão.
Lúcifer ganhou a terra,
E saiu sem arranhão.

Deus voltou a este mundo
Todo envolto em sua glória
Do santo monte Sinai,
Retomou a nossa história,
Revelando-se a Moisés
Em toda sua oratória.

(...)

Quer conhecer o resto da história? Compre o cordel.
Contato com o autor:
josuegaraujo@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário