CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

segunda-feira, 11 de abril de 2011

I FESTIVAL DE RIMAS 2011 - 1

Escola Municipal do Pescador- Itapuã – Salvador - Bahia

Fonte: cordeldopescador.blogspot.com

Com o objetivo de despertar a expressão oral a partir da leitura de textos literários, a disciplina Literatura de Cordel tem apresentado textos em que a família é o foco e o pano de fundo do tema apresentado.

Com a área e o eixo centrados na Literatura de Cordel e na Identidade buscaremos despertar no estudante a competência de reconhecer-se como ser único e integrante de uma família e comunidade sócio-política, edentificar o gênero literário popular cordel, com a habilidade de descriminar personagens e suas funções na família e enredo.

Com esta percepção da linguagem poética do Cordel trabalharemos os conteúdos com histórias familiares em que destaca-se a identidade dos personagens; vocabulários com sufixos rimados e estrofes de poemas em quadras e sextilhas.

Os Grupos 4 e 5 entram no roteiro este ano e inicialmente terão a Roda de estórias como rotina destacando a leitura de poesia. Do 1º ao 5º ano serão distribuídos o material do Festival de Rimas e Regras com a premiação. Folha xerocada com Rimas e Estrofes diferenciadas para cada segmento.

 

Na primeira etapa, da avaliação diagnóstica, em que todos falaram das suas famílias foi realizado a leitura dramática do Folheto Panvermina e Zabelê – Estória I; e Folheto Panvermina e Zabelê – Estória II.

Nenhum comentário:

Postar um comentário