CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

quarta-feira, 23 de março de 2011

Patativa é tema de oficina do Poesia Encenada

           O projeto Palco Giratório 2011 desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (SESC), Regional Paraíba, promove uma oficina de Poesia Encenada, tendo como tema o cantador Patativa do Assaré, direcionada a grupos de teatro, estudantes e público em geral. A oficina acontece no próximo dia cinco de abril, em dois horários, no Mini Auditório da Unidade do SESC Centro.

          Para a inscrição, o interessado deve fazer a doação de dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão repassados ao Banco de Alimentos do SESC, e, posteriormente, repassados a entidades carentes. As vagas são limitadas, e a oficina intitulada “Patativa num rio de poesia desembocando no teatro” tem por objetivo encenar pequenas histórias, apresentando como ponto de partida os textos de Patativa e as experiências dos participantes, com danças, cantos, trabalho corporal, desenvolvimento do jogo poético, construção e ampliação de um corpo para torná-lo expressivo, num estudo de ações físicas e vocais, na integração de linguagens, com leitura e experiências dramatúrgicas sobre os poemas de Patativa e outros poetas.

Patativa do Assaré

          Patativa do Assaré, que tem como nome de batismo Antônio Gonçalves da Silva, nasceu na Serra de Santana, em Assaré-CE, cantador sertanejo descobre a literatura através dos folhetos de cordel e dos cantadores, repentistas e violeiros do Nordeste. Em 1995, o então presidente Fernando Henrique Cardoso rendeu uma homenagem pública ao poeta popular conferindo-lhe a medalha “José de Alencar”. Patativa do Assaré, figura emblemática da poesia oral, tradicional e popular, graças à sua memória impressionante, recitou trechos de sua obra que celebram as grandezas e as misérias do Sertão, denominando de “Mestre da poesia popular”.

          Obteve popularidade a nível nacional, possuindo diversas premiações, títulos e homenagens (tendo sido nomeado por cinco vezes Doutor Honoris Causa). No entanto, afirmava nunca ter buscado a fama, bem como nunca ter tido a intenção de fazer profissão de seus versos. Seu trabalho se distingue pela marcante característica da oralidade. Seus poemas eram feitos e guardados na memória, para depois serem recitados. Daí o impressionante poder de memória de Patativa, capaz de recitar qualquer um de seus poemas, mesmo após os noventa anos de idade.

          O SESC Centro fica na Rua Desembargador Souto Maior, 181, região central de João Pessoa, e as inscrições podem ser feitas no horário comercial.

Fonte: paraiba.com.br

Imagem: joseivaldo.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário