CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

sexta-feira, 25 de março de 2011

Novela: ‘Cordel Encantando’ se inspira na Literatura de Cordel

          Cordel Encantado tem previsão para estrear em abril e é escrita por Thelma Guedes e Duca Rachid. A equipe criativa da novela até prefere chamar a obra de “fábula”, já que a história vai durar cerca de 3 meses e se passará em locais fictícios. Na na narrativa estará presente a cultura sertaneja, a influência européia presente no nordeste e todo o universo fantástico da literatura de cordel.

           Bianca Bin será uma princesa que desconhece sua origem e acredita ser uma simples cabocla. Açucena, a personagem, será apaixonada por Jesuíno (Cauã Raymond), um jovem sertanejo que descobre ser o filho legítimo do gangaceiro mais famoso da região.

            O diretor de núcleo Ricardo Waddington falou de algumas características específicas da produção. “A novela será a primeira produzida em 24 quadros, por se tratar de uma fábula. A imagem tem até uma textura diferente, bem próxima com a que captamos em “A Cura”. Toda produção será gravada em estúdio”, conclui ele, que também dirige o programa “Amor e Sexo”.

            A trama também contará com Bruno Gagliasso, Alinne Morais (foto acima), Carmo Dalla Vecchia e outros do elenco de primeira da rede Globo.

             O interessante é que além do aspecto estético muito bem trabalhado, a trama parece envolver temas recorrentes do cordel. A Literatura de Cordel, como outros produtos de cultura de massa, recriam vários aspectos de uma cultura. O cordel começou na Europa, na Idade Média, numa época na qual poucos sabiam ler ou escrever. Ela tem esse nome pela forma como era vendida, folhetos pendurados em barbantes (cordas) à vista para qualquer leitor interessado que passasse.

            Muitas vezes o Cordel é ilustrado com xilogravuras, imagens geralmente em preto e branco e que no caso da novela inspiraram a abertura. Os temas são os mais variados, porém, histórias de reis, rainhas, cangaceiros, natureza e o sagrado e profano são a maioria entre os temas recorrentes.

            É só esperar que a Globo preste a devida homenagem a uma cultura tão rico e que vai tão longe no mapa e no tempo em suas origens.

Olha o vídeo de bastidores que foi ao ar no Video-Show:

Fonte: tvwonders.net

Imagem: dicasdiarias.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário