CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

O ALIMENTO CORDEL

Na web tem de tudo
Coisas doces como o mel.
Outras coisas são amargas
Tal qual o gosto do fel,
Mas nenhuma é tão gostosa
Quanto o sabor do cordel.

O cordel é prato cheio
De cultura brasileira.
Um produto fino desses
Não pode faltar na feira.
Quem come uma vez na vida
Quer comer a vida inteira.

Aqui na web nós temos
Um cardápio de Cordel.
Vc saboreia um site,
Um blog de menestrel
E sai com a alma leve
Pensando q está no céu.

Então alimente a mente
Com a arte popular
Se ainda não conhece
Garanto q vai gostar
Siga a vereda do link
E ñ se arrependerá.

http://migre.me/3LZYM">http://migre.me/3LZYM">http://migre.me/3LZYM'>http://migre.me/3LZYM">http://migre.me/3LZYM

Autor: Manoel Messias Belizario Neto

Imagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário