CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

sábado, 12 de fevereiro de 2011

MATRIMÔNIO DE BELO & RUTH

Irei expor nesses versos
Um momento especial
Um relato muito breve
Da história de um casal
Que hoje vai contrair
Enlace matrimonial.

Falo-vos de Belizario
Meu irmão, meu camarada
Um guerreiro, um lutador
E também da sua amada
Rutimar, de Fortaleza
Pessoa muito estimada.

Eles são um par perfeito.
Gente espetacular.
Duas pessoas do bem
Q sabem aos outros agradar.
Namoraram 1 bom tempo
E hoje irão se casar

Amigos de todo canto
Vieram para o momento
Todo mundo apreensivo
Aguardando o evento
Dos corações que se unem
Hoje à noite em casamento

Todo mundo lhes deseja
Um mar de felicidade
Q este amor q hoje os cerca
Pautado pela verdade
Siga a linha do infinito
Em busca da eternidade

Manoel Messias Belizario Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário