CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

sábado, 4 de maio de 2013

Para além do imaginário: literatura de cordel encanta crianças no Flipoços - Poços de Caldas (MG)

Escritor Fábio Sombra apresentou contos nordestinos a estudantes no Flipoços (Foto: Jéssica Balbino / G1)Escritor Fábio Sombra apresentou contos nordestinos a estudantes no Flipoços (Foto: Jéssica Balbino / G1)

Por: Jéssica Balbino
Poços de Caldas, MG
Imagine o cenário: um mercado nordestino, um vendedor de livros de cordel com malas pesadas e compradores de histórias. Esta foi a história contada por Fábio Sombra para conquistar os estudantes durante uma palestra nesta quinta-feira (2) no Festival Literário dePoços de Caldas (MG), o Flipoços.
Inspirado nas próprias lembranças, de quando conheceu a literatura de cordel, o escritor que tem pelo menos 20 títulos publicados, fisgou as crianças por meio das práticas lúdicas. Ao expor a própria história, conseguiu retirar os versos e rimas dos livros e levá-los aos pequenos estudantes, que acompanharam com olhos atentos um pouco da oralidade e das rimas dos cordéis.
“Se algum dia eu crescer e me tornar um escritor, gostaria de fazer histórias assim: contadas em versos”, foi o sonho de Sombra quando conheceu a literatura de cordel no nordeste brasileiro e fez questão de dividir com a plateia do festival.
Mas não foi suficiente. Os pequenos pediram mais uma história e ganharam um trecho cantado do livro “A Peleja do Violeiro Magrilim e da Princesa Jezebel”. Por fim, deixaram o teatro enriquecidos e sonhadores com a literatura de cordel.Acompanhado por Francisquinho – um cavaquinho que sempre está com ele – o cordelista cantou a parte da história de ‘Seu João e suas 10 filhas’ e diante do anúncio de que ela era um pouco fantasmagórica, recebeu como resposta os gritos infantis: "continuaaaaaaaaaaaaaaa !!!". E a diversão teve sequência, até que todos conheceram o final das 10 filhas do Seu João.
Crianças lotaram o teatro para ouvir a literatura de cordel (Foto: Jéssica Balbino / G1)Crianças lotaram o teatro para ouvir a literatura de cordel (Foto: Jéssica Balbino / G1)
Serviço – O Flipoços  começou em 27 de abril  e vai até 5 de maio no Espaço Cultural da Urca em Poços de Caldas. A entrada no espaço e para as palestras é gratuita. Mais informações sobre a programação do festival podem ser obtidas pelo sitewww.feiradolivropocosdecaldas.com.br.
Reproduzido do G1 Sul de Minas

Nenhum comentário:

Postar um comentário