CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

domingo, 11 de setembro de 2011

CONVITE FEIRA DE LIVROS

Por José Acaci

Nos dias 14, 15 e 16 de setembro acontecerá a Trigésima Feira de Livros do SESC. Eu fui convidado pelo SESC a escrever um cordel(veja o anexo) falando da história e da importância dessa grandiosa feira de livros que, neste ano especial, acontecerá no Complexo Cultural de Natal (Antiga Penitenciária João Chaves), que terá suas portas abertas para visitantes, escolas ou entidades interessadas pelo livro e pela cultura de um modo geral, a entrada é franca. Foram produzidos quatro mil exemplares do cordel, que serão distribuidos gratuitamente.Na programação eu estarei ministrando Oficina de Literatura de Cordel e, no dia 15/09 às 9 h e 15 min estarei no palco apresentando o Show  de cordel e poesia "Conselhos Pra Juventude".
Espero encontrá-los lá.
Lembrando: Complexo Cultural de Natal (Antiga Penitenciária João Chaves) - Zona Norte - Natal/RN.
                  dias: 14, 15 e 16, das 8 h da manhã às 5 h da tarde.
Um abraço a todos.

FEIRA DE LIVROS DO SESC TRINTA ANOS DE HISTÓRIA NAS ESTROFES DO CORDEL

Autor: José Acaci

capa do cordel

Que a musa inspiradora
do gênio do menestrel
dê-me criatividade
pra eu botar no papel:
trinta anos de uma feira
nas estrofes do cordel.

No ano de oitenta e um (1981)
esse projeto surgiu,
nesse tempo se chamava
Feira do Livro Infantil,
e se espalhou por todos
os SESC’s desse Brasil.

No ano dois mil e cinco
já tava consolidada,
e a palavra “infantil”
foi por decisão trocada
por “infanto-juvenil”
e a coisa foi acertada.

Segundo os coordenadores
a feira é um instrumento
de incentivo à leitura,
que busca a todo momento
dar o acesso à cultura,
lazer e conhecimento.

Foi no SESC do Alecrim
a primeira edição
desse grandioso evento
em prol da educação,
por que ensina a criança
a ser um bom cidadão.

Promovendo acesso ao livro,
incentivando a leitura,
dando espaço aos escritores,
da nossa literatura,
e fazendo homenagens
a quem faz nossa cultura.

Quem já visitou a feira
levou na sua memória
as palestras, seminários,
e contações de história,
e levou dentro do peito
a sensação de vitória.

Vendas e trocas de livros
com a presença dos autores.
Oficinas de leitura
mostrando nossos valores:
os brincantes, os palhaços,
artistas e escritores.

É o SESC trabalhando
e cumprindo seu papel
de promover a leitura
usando a fórmula fiel:
amor, leitura, poesia,
arte, cultura e cordel.

Todo ano a feira traz
um tema para leitura:
meio ambiente, folclore,
história, literatura,
e a valorização dos nomes
que fazem nossa cultura.

É o SESC incentivando
a formação de leitores,
a divulgação de livros,
a luta dos escritores,
a cultura brasileira
e a garra dos editores.

Eu diria que essa feira
é um grande relicário
do incentivo à leitura,
mantendo o lindo cenário
do contato criativo
do universo literário.

Os lançamentos de livros,
as palestras e oficinas,
danças, comidas e festas,
e as culturas nordestinas
ficam guardados na mente
dos meninos e meninas.

A feira se expandiu
para o SESC Seridó,
levando conhecimento
ao povo de Caicó,
e pros SESC’s das cidades
Macaíba e Mossoró.

A feira aqui em Natal
é um evento de porte,
no SESC de Potilândia
cada vez fica mais forte,
e também no SESC LER,
que fica na Zona Norte.

No ano dois mil e onze
o SESC fez parceria
com o Governo do Estado
e nos deu a alegria
de ter a junção das feiras
de cultura e poesia.

E para comemorar
vamos arrochar o nó.
Os dois SESC’s de Natal
unidos numa feira só,
no espaço da UERN
vai ser de levantar pó.

Este ano o SESC faz (2011)
um trabalho diferente,
com a criatividade
de todo seu contingente,
unindo a feira de livros
ao tema Meio Ambiente.

O incentivo à leitura
é o ponto de partida
para ensinar às crianças,
de maneira divertida,
que esse tema está ligado
à qualidade de vida.

Cada profissional
sabe dos seus afazeres
pra ensinar as crianças
a usar os seus saberes,
e para ter consciência
dos direitos e deveres.

É uma soma de esforços
pra montar uma estrutura
pra fazer a juventude,
com carinho e com ternura,
ter os primeiros contatos
com nossa literatura.

Discutindo as consequências
do aquecimento global,
o SESC visa trazer
pro contexto social
uma visão de um mundo
mais humano e mais plural.

A poluição do ar,
a destruição da serra,
o lixo que produzimos,
as consequências da guerra,
e todo o mal que eles trazem
pro nosso planeta terra.

Tudo isso apresentado
de formas interessantes,
usando a ludicidade
dos artistas e brincantes,
pra deixar bem fixado
na mente dos estudantes.

É o SESC abrindo as portas
para que a comunidade
tenha acesso à leitura
e dando oportunidade
do povo desenvolver
sua curiosidade.

Parabéns aos estudantes.
Parabéns aos professores.
Parabéns aos funcionários,
artistas e escritores,
e parabéns às crianças
nossos maiores valores.

Parabéns aos diretores
por levantar a bandeira,
e eu peço ao povo presente
de uma forma prazenteira
mil aplausos para o SESC
por essa bonita feira.

Termino aqui meu cordel
dizendo em minha poesia:
que Deus abençoe a todos,
lhes dê paz e harmonia
pra vocês e para os seus,
fiquem com as bênçãos de Deus,
adeus, até outro dia.
FIM

Reproduzido do Blog de Beth Baltar: www.blogbethbaltar.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário