CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

domingo, 11 de setembro de 2011

11 DE SETEMBRO: O ATAQUE ÀS TORRES GÊMEAS

Por Manoel Messias Belizario Neto (via twitter)

É, o #11desetembro
Da memória ñ se apaga,
Porém temos que lembrar
Que o mal é uma praga.
É assim: quem faz o mal,
O mal recebe por paga.

É, o #11desetembro
Uma canção triste canta.
Traz uma reflexão
Que pra poucos adianta:
"Nesta Terra cada um
Colhe aquilo que planta”.

Aquele que planta ódio
Nunca colherá amor.
Àquele que dá espinho
Ninguém nunca dará flor.
Quem semeia violência
Recebe os frutos da dor .

Neste #11desetembro
Repudio o ataque
Às Torres Gêmeas e também
A invasão do Iraque.
Morreu tanto inocente
Nesta guerra de araque.

Neste #11desetembro
Distribuo condolência
Àqueles q faleceram
Numa total inocência
Não só na América, mas onde
A guerra teve abrangência.

Chora neste mesmo dia
A nação americana
Também o povo afegão
Pobre sem nenhuma grana
E a gente desvalida,
Destruída, iraquiana .

Imagem: opiniaodeumalady.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário