CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

sábado, 29 de março de 2014

Biblioteca de Araraquara (SP) divulga Literatura de Cordel

 

altA biblioteca do Campus Araraquara está expondo, desde 17 de março, folhetos de cordéis em seu Varal.

O Varal é uma atividade permanente desenvolvida pela biblioteca. Neste mês, a literatura de cordel foi escolhida para ser divulgada entre os alunos e servidores do campus. Para tanto, foram confeccionados folhetos com informações sobre a literatura de cordel, bem como alguns cordéis. A iniciativa foi divulgada nosite do campus e no Facebook.

A literatura de cordel é um gênero literário popular escrito frequentemente na forma rimada, originado em relatos orais e que são, posteriormente, impressos em folhetos.

Outras edições do Varal na biblioteca do Campus Araraquara divulgaram a música, a poesia e o livro.

alt

alt

Fonte: http://www.ifsp.edu.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário