CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Repórter "matuto" vira personagem de literatura de cordel

         Fonte: thaisagalvao.com.br

Fera em literatura de cordel, o poeta Marciano Batista de Medeiros, de Santo Antônio do Salto da Onça, elegeu o jornalista Joaquim Pinheiro, da editoria de política do Jornal de Hoje, como personagem de suas publicações.
          E depois de discorrer sobre as manias e costumes de quem ele chamou de "um jornalista mnatuto" em um livrinho que vende a um real, o autor continuou o papo com Pinheiro e lançou a segunda edição...
          Vale a leitura seguida de risadas...
          E Pinheiro, com ajuda de deputados e vereadores, prepara o lançamento da Literatura de Cordel de marciano, tanto na Assembleia Legislativa, durante a Assembleia Cultural, quanto na Câmara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário