CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

segunda-feira, 23 de maio de 2011

POETISA CLEUSA SANTO LANÇA MAIS UM CORDEL

Fonte: varnecicordel.blogspot.com

SÚPLICA DE UM PAPAGAIO

         Desta vez a poetisa foca em sua obra a preservação dos animais. Numa linguagem simples e bonita a autora conclama a todos para cuidar com mais amor da natureza. Vale a pena conferir mais este título da editora Luzeiro que pode ser usada em qualquer escola para enriquecer a aula.

— Eu só peço, por favor,
Um pouco de atenção.
Sou um Papagaio jovem
Vivendo sem instrução.
Eu já tive liberdade,
Hoje vivo na prisão.

Ainda muito pequeno,
Num galho verde brincando,
Quando uma mão muito forte
Foi rápido me sufocando.
Apertava o meu pescoço,
Depois foi me carregando.

Colocaram-me num saco,
Eu fiquei desesperado.
Gritei e gritei bem alto.
Falaram: — Fique calado!
Eu ouvia alguém dizer:
— Cala a boca, seu safado!

Quer conhecer o resto da história? Compre o livro.
Contato com a Editora Luzeiro Ltda.
Tel/Fax: (11) 5585-1800/5589-4342
vendas@editoraluzeiro.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário