CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

sábado, 7 de julho de 2012

Caixa de Literatura de Cordel

Fonte: Fenearte

CAIXA ECON

DescriçãoA caixa Literatura de Cordel traz 09 (nove) folhetos com histórias e temáticas variadas, desde personalidades como o pintor Pablo Picasso (Picasso foi mesmo grande em tudo?) e o cangaceiro Lampião (O dia que Lampião entrou na igreja) a histórias inusitadas do dia a dia (O homem que pintou a parede e a mulher chupou, O aniversário do gato, O Peido que a Loura deu) no melhor estilo da narrativa popular em versos. Músico, poeta, artista de teatro e educador, Franklin Costa – natural de Ilhéus/Ba - foi um dos ganhadores do Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel – edição Patativa do Assaré, do Ministério da Cultura. A sátira social e política, a crítica aos costumes de ética duvidosa, o gracejo e situações inusitadas são temáticas frequentes na produção contemporânea da literatura popular.

Preço a combinar.

Contato:Franklin Costa
8197029480
53370440
Olinda

Nenhum comentário:

Postar um comentário