CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

sábado, 14 de julho de 2012

Diversidade de quadrinhos e cordel no Café Literário desta quarta-feira

O livro João Trocado foi uma criação do cordelista Ribamar dos Santos, de Gurupi

Fonte Surgiu.com.br

No Café Literário desta quarta-feira, 11, na FLIT – Feira Literária Internacional do Tocantins, teve gramática em quadrinhos e a história de João Trocado, o vaqueiro do Diabo, este literatura de cordel.
A gramática com linguagem simples e divertida, ensinada por personagens criados pelo próprio Geová Silva de Oliveira, que já tem nome e tradição com a linguagem das figuras. O livro João Trocado foi uma criação do cordelista Ribamar dos Santos, de Gurupi, que apresentou de forma singela o seu sexto livro de cordel e o quarto sendo lançado na FLIT.
Para Ribamar, foi uma forma de divulgar o cordel, trabalho que ele realiza todas as semanas em Gurupi. Uma das pessoas que participou do lançamento dos livros foi o estudante, Nicolas de Medeiros Silva Lima, 12 anos, do Colégio João de Abreu, em Novo Alegre do Tocantins.
O estudante se encantou com a feira, com os livros, com a movimentação, disse que vai ler alguns livros, mas confessa que está sendo negligente em relação à leitura. O que ele gosta é de participar das aulas de Educação Física.

Nenhum comentário:

Postar um comentário