CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Desde escritor renomado/A cordelista sem fama;/Do doutor ao não letrado./Verso, seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Ei, cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso seu folheto seja/Por algum deus desdenhado:/Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.***

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não pertence a coronel./É propriedade do povo:/Rico, pobre, velho, novo/Deliciam-se neste mel.

(Manoel Belizario)

domingo, 3 de julho de 2011

CORDEL EM EVIDÊNCIA

Fonte: martinhoalves.blogspot.com

           A recente novela apresentada pela Rede Globo de Televisão, sob o título Cordel Encantado, de Thelma Guedes e Duca Rachid, desperta novamente no nosso povo, o interesse pela literatura de cordel, aqui introduzida pelos portugueses na época da colonização.

           Essa literatura muito enraizada nos estados de Paraíba, Pernambuco, Ceará e Grande do Norte, é típica do Nordeste brasileiro e aborda temas muito ligados ao nosso imaginário como o cangaço (Virgulino Ferreira), padre Cícero Romão e frei Damião, suicídio de Getúlio Vargas, grandes secas (1877 e 1899), morte de João Pessoa, vida e obras do padre Ibiapina, etc.
           Os folhetos impressos, eram expostos à apreciação pública, pendurados em cordões estirados entre dois pontos, pelo que passou a ser denominado de cordel, e os poemas ali contidos são recitados ou cantados em forma de repentes, o que atrai muito mais pessoas do povo, nas feiras livres das cidades do nosso Nordeste, principalmente, ou em praças públicas de grandes centros.

           O Maior São João do Mundo realizado no Parque do Povo, na cidade paraibana de Campina Grande, este ano, reservou mais uma vez um espaço para exposição desses trabalhos poéticos, sob a tutela do poeta cordelista Manoel Monteiro, autor celebrizado de mais de duzentos títulos.

Artigo de Daniel Buarque no g1.globo.com

2 comentários:

  1. amigos do cordel Paraiba como e onde fazer projeto para publicar literatura de cordel desculpe o incomido e obrigado

    ResponderExcluir
  2. Trabalhar com Literatura de Cordel em sala de aula,é um preciosidade. Sou acadêmica de Letras na UFT de Porto Nacional -To. Estou fazendo o terceiro estágio, numa escola da rede pública. Na qual, trabalho com Literatura de Cordel com alunos do 1º ano do Ensino Médio, e esta sendo uma maravilha.É gostoso trabalhar Literatura de Cordel com os adolescentes, eles adoram toda ritmicidade do poema em cordel.Antes de trabalhar esse gênero, eu tinha pouquíssimo conhecimento sobre tema. Esse estudo, foi para meu enriquecimento cultura e ideológico.
    Muito bom!
    Obrigada, foram excelentes informações!
    Bjussss!!

    ResponderExcluir