CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

sábado, 18 de setembro de 2010

SÓ O AMOR É A SOLUÇÃO

 

Sr. Deus dos desgraçados
O que será desta terra?
Enquanto uns mentem outros morrem
No litoral e na serra
A violência e a fome
São os senhores da guerra.

Enquanto a bobagem impera
No planeta Besteirol
Há miseráveis na África
Ou na frente do meu hall.
Vou me entretendo banal
Discutindo futebol.

Não espere o sofrimento
Para ter compreensão
Que este mundo só melhora
Se todos dermos as mãos
E agirmos uns coms os outros
Como se faz com irmão.

Não adianta querer
Ser melhor do que outrem,
Pois qdo a doença chega
Destruindo nosso 'alguém'
Percebemos: "somos nada"
Ou simplesmente:ninguém.

Sei que as minhas palavras
Parecem mais pregação,
Porém pode corrigir
Se eu não tiver razão.
Este mundo está ferido
Só o amor é a solução.

Manoel Messias Belizario Neto

Imagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário