CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Blog do Batista Alves: TRÂNSITO PERFEITO



Com um grande movimento
Indo e vindo em sintonia
Sem ter um sinal de transito
Sem ruas nem ciclo via
Não acontece batida
Nem engarrafa avenida
Tudo em perfeita harmonia

Guarda de trânsito não tem
O transito flui desse jeito
Ninguém reclama um do outro
Todos guiando direito
Literalmente mulher
Guiam pra frente e de rer
Num movimento perfeito

Um entra e sai da garagem
Em grande velocidade
Sem ter um sinal de transito
Em toda grande cidade
Guiando com perfeição
Em contraria Direção
Isso que é habilidade

E assim que funciona
transito certo e ordeiro
Todos são habilitados
A guiar sem paradeiro
Um transito assim existe
Não foi ninguém que me disse
só olhei um formigueiro


Autor:Batista Alves
Fonte: Texto

2 comentários:

  1. Obrigado amigo por divulgar meu simples trabalho.abraço

    ResponderExcluir
  2. legal bem interesante eu gostei, o jeito que compara com as formigas ficou bem legal

    ResponderExcluir