CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

segunda-feira, 27 de julho de 2015

70% DE ESPINHOS


(Por Manoel Belizario)


70% DE ESPINHOS

Olhando o noticiário
Observo um movimento;
Um pergunta outro responde
Diante do povo atento.
“Tem-se vergonha na cara?”
Responderam “é coisa rara,
Apenas 30%.

Porque os outros setenta
Por cento o gato comeu.”
“E a verdade, onde anda,
Onde diabo se escondeu?”
“70% por cento agora
Do rabo a gente ignora
Os outros trinta só breu.”

“E as escolas de ouro
Com piso de bronze e prata?”
“Escola, amigo, não tem
Um pau pra dá numa gata.
30%, entenda,
Não tem livro nem merenda
E o resto vira sucata.”

“30% mentira
Mais 70 de invenção.
Cara de pau entalhada
Engana a população
Que segue mal educada
Sem rumo, desinformada.
Que projeto hein cidadão?”

Nenhum comentário:

Postar um comentário