CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

segunda-feira, 12 de julho de 2010

REUNIÃO NO CÉU SOBRE A COPA DO MUNDO

diabo

VERSO III

O Cão entrou de fininho
Foi até São Gabriel
Que presidia a sessão
Num auditório do céu.
Gabriel disse o que diabo
Tu que aqui ‘Lucifel’.

O capeta disse eu ia
Ver se ganhava uma alma
Porém de longe escutei
Gritos, sorrisos, e palmas
Então decidi subir.
Vocês precisam de calma.

Deixe eu dar uma palavra,
Porque tenho a solução.
Gabriel deu o aval,
Mesmo com a reprovação
De São Pedro e São Miguel
Fazendo maior sermão.

O Cão disse: camaradas
Deixemos as diferenças
De lado neste momento
De copa não importa a crença
Nem cor nem religião.
Ouçam-me com paciência.

Todos sabemos que Deus
Tem o seu apadrinhado.
O Brasil porque tem mais
Católicos do seu lado.
Temos que traçar um plano
Para isto ser mudado.

Manoel Messias Belizario Neto

(continua)

(Imagens da Internet)

Nenhum comentário:

Postar um comentário