CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

terça-feira, 15 de junho de 2010

TRIBUTO AO SÍTIO OITIS (LOCAL DE MEU NASCIMENTO)

Tinha a casa de Pai Véi.
O meu avô Zé Parente.
Tinha a casa dos Lacerda,
Amarela e imponente.
A de Nequinho e a tapera 
Onde residia a gente.
 

 

 

A terra era de João Nunes.
As pedras e o ar também.
Para mim, pequeno infante,
Não pertencia a ninguém.
Só a Deus de quem é tudo
Que este planeta tem.

 

A memória me resguarda
Vários lugares marcantes.
Sítio Oitis você se lembra
Daquela bela vazante
Que Pai Véi plantou à beira
Do rio mais importante?

Sítio Oitis você se lembra
Do grande pé de cajá
No terreiro de Nequim,
E do açude a sangrar?
Da gente pescando peixe
Nas grotas com landuá? 

Sítio Oitis você se lembra
Daquele roceiro Abílio
E sua esposa Maria
Com sua ruma de filho
Subindo e descendo serra
Plantando roça de milho?

 

Sítio Oitis você se lembra
Daquela santa Maria
Lacerda que em teu caminhos
Deus a enviou um dia
Para recitar seus terços
E rezas com alegria?

 

 

 

Sítio Oitis talvez não lembres.
Acho que estás esquecido.
Acho não: tenho certeza.
Nada disso: ressentido.
Por termos te abandonado.
Revejo tudo caído.

 

 

 

A casa de meu Pai Véi
E outra onde fui criança
Caíram, porém estão
De pé em minha lembrança.
Todo dia passo nelas.
São valorosas heranças.

 

 

Assim como as sensações
Do chover à cor do vento.
Todas tem espaço vip
Nos reinos do pensamento.
Meu honrado sítio Oitis
Este humilde verso fiz
Contra teu esquecimento.

Autor: Manoel Messias Belizario Neto

Imagens: Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário