CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

[Cultura na Rede] Literatura de Cordel na Internet

Os admiradores da tradicional literatura de cordel agora têm mais um recurso ao alcance de um clique – o site Cordel: Literatura Popular em Versos.

Cordel [Cultura na Rede] Literatura de Cordel na Internet Cordel - Literatura Popular em Verso

No portal, é possível encontrar mais de 9.000 folhetos catalogados – todos da extensa coleção de Leandro Gomes de Barros-, dos quais quase 2.500 foram digitalizados e podem ser lidos online. Além disso, o site disponibiliza aos usuários as biografias de poetas e cantadores e um “dicionário do cordel”.

No site, as obras dos poetas estão divididas em duas gerações – a primeira correspondendo aos pioneiros do cordel, nascidos na segunda metade do século XIX, e aqueles que ingressaram na literatura de cordel depois que a produção e distribuição dos folhetos já estava estabelecida.

Luciano Joaquim [Cultura na Rede] Literatura de Cordel na Internet

Fonte: falacultura.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário