CORDEL PARAÍBA

**

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não pertence a coronel./É propriedade do povo:/rico, pobre, velho, novo/deliciam-se deste mel./Rico, pobre, velho, novo/Deliciam-se neste mel.

(Manoel Belizario)



terça-feira, 6 de agosto de 2019

Cordel no Museu traz lançamento da “Obra do Mês” e declamações ao Museu de Arte Popular da Paraíba [Campina Grande, PB]


No próximo dia 10 de agosto, às 15h, o Museu de Arte Popular (MAPP) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) receberá o projeto “Cordel no Museu”. A iniciativa, denominada anteriormente de “Cordel do Último Sábado”, objetiva reunir ativistas culturais, editores, estudiosos, xilógrafos, poetas e admiradores do gênero, ressaltando o brilho dessa Arte tão nordestina. A realização é da Pró-Reitoria de Cultura (Procult) da Instituição e da Academia de Cordel do Vale do Paraíba (ACVPB).
Inserido na programação com destaque haverá o lançamento da “Obra do Mês”. Trata-se do livro “Jackson do Pandeiro na Literatura de Cordel”, de autoria de Kydelmir Dantas. Segundo Kydelmir, o ritmista é ‘meio esquecido’ em seu estado natal no que se relaciona aos cordéis, não constando, inclusive, nenhum publicado sobre e com ele, em vida. “Apenas a partir de 1983 é que surgiram alguns poucos folhetos biográficos falando sobre o Rei do Ritmo”, disse. Ele acrescentou que foi neste ano do centenário, sobretudo, que os poetas começaram a escrever cordéis expondo o legado do artista. “Jackson do Pandeiro na Literatura de Cordel” é proveniente da Coleção Mossoroense e será apresentado pelo escritor e jornalista Xico Nóbrega.
A obra faz um recorte histórico, abrangendo janeiro de 1983 a janeiro de 2019, trazendo as biografias e a presença de Jackson na Literatura de Cordel. “Assim, é apresentada a visão de cada poeta acerca da vida dele”, enfatizou. Para isso, foram catalogados mais de 30 folhetos, tanto aqueles que trazem Jackson na capa, como os em que ele está incluso. “Daí termos dois capítulos: Jackson na Literatura de Cordel e Jackson em Outros Cordéis”, assinalou.
Kydelmir Dantas é conhecido no meio literário como entusiasta das Artes, notadamente do Cordel, tendo promovido, a propósito, inúmeros eventos ao redor do gênero. É professor, agrônomo, pesquisador, escritor e poeta de Nova Floresta (PB). Entre os seus livros publicados, boa parte com o selo da Coleção Mossoroense, figuram “Cangaceiro Atrapaiado”, “Mossoró e o Cangaço”, “As Vaquinhas do Doutor” e “Síntese Cronológica do Cangaço”.
Na oportunidade​ também haverá o lançamento das obras “ABC do bonde desgovernado”, de Jota Lima Cordelista, “Um coração igual ao teu”, de Gilberto Baraúna, além de “Alquimia” e “O mensageiro da morte”, de El Gorrión. As declamações ficarão por conta de Marconi Araújo, Tiago Monteiro, Chico Mulungu, Neto Ferreira, Mauryce Lima, Anne Karolyne, Josafá de Orós e Ivaldo Batista. A ocasião contará ainda com a posse de ​Kyldemir Dantas, Chico D’Assis e Juliana Soares na ACVPB.
O “Cordel no Museu” prevê mensalmente uma extensa programação, sempre destinada a elevar a poesia e a todos que estão envolvidos em sua produção. Ademais, a ideia preza sobremodo pela salvaguarda da memória desses artistas, reverenciando nomes célebres em Campina, a exemplo de Toinho da Mulatinha, José Alves Sobrinho, Zé Laurentino e Manoel Monteiro. Outras informações podem ser adquiridas pelo telefone (83) 3310-9738.
Texto: Oziella Inocêncio
Fonte: UEPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário