CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

domingo, 18 de outubro de 2015

AS 200 MIL TONELADAS DE LIXO QUE O GATO COMEU


Por Manoel Belizario

200 mil toneladas,
De lixo, o gato comeu?
A prefeitura de Jampa
Ainda não esclareceu
O tal lixo da Lagoa.
O cidadão não perdoa.
Onde diabo se escondeu?

200 mil toneladas
É todo o lixo final
Recolhido por um ano
Nessa nossa capital.
Pagaram oito milhões
Retirados dos cifrões
Do Governo Federal.

Porém ninguém sabe ainda
Onde o lixo foi parar.
Vereadores procuram
Mas tá difícil encontrar,
Pois esse tal lixo, meu,
Sem rumo se escafedeu
Onde será que ele está?

É possível que tal lixo
Tenha sido abduzido
Por ETs, para estudá-lo,
Ou até mesmo ter sido
Engolido pelo chão
É só ir lá no Japão,
Pode estar lá escondido.

200 mil toneladas
De lixo se esconde sim
Por debaixo do tapete
Guiado por Aladim.
Se foi teletransportado
Para o futuro, coitado
De quem vem depois de mim.

Tudo pode acontecer,
Nessa vã filosofia
Até mesmo se sumir,
Sob a luz do meio dia,
200 mil toneladas
De lixo, tão bem contadas
Pela grande assessoria.

Veja detalhes do caso: http://paraibaja.com.br/reportagem-do-paraiba-ja-sobre-lixo-retirado-da-lagoa-ganha-repercussao-nacional/
https://www.facebook.com/sorrentino90/videos/905225189553181/?pnref=story

Nenhum comentário:

Postar um comentário