CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

domingo, 26 de junho de 2011

Servidor do TRT lança suas obras na Academia Brasileira de Literatura de Cordel, no Rio

Fonte:jusbrasil.com.br

Membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel (ABLC), o cordelista mineiro Olegário Alfredo, que é também servidor do TRT e filiado ao SITRAEMG, esteve na cidade do Rio de Janeiro, no último dia 18, participando de mais uma reunião mensal da entidade. Na oportunidade, Olegário fez o lançamento de quatro das suas mais recentes obras: "Elogio mineiro em literatura de cordel", "A Estrada Real em cordel", "O Clube da Esquina em cordel" e "A intriga do Galo com a Raposa". Outro cordelista, Wlliam Pinto, também lançou sua obra "Sonhos de Liberdade".

A sessão da ABLC também registrou um importante marco para os praticantes e amantes da literatura de cordel. Com presença de representantes da Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro, ficou acertado que o cordel será o tema do enredo da agremiação no carnaval carioca de 2012. "Cordel branco e encantado" é o título do samba, de autoria de Renato Lage e Márcia Lage. Durante a sessão, a contadora de história Águida Alves e a atriz Regina Alves (esposa de Olegário e também servidora do TRT), ambas mineiras, fizeram uma leitura performática do cordel "Elogio ao mineiro". Esses títulos de Olegário Alfredo também serão lançados em Belo Horizonte, provavelmente em agosto, no "Godofredo Bar", do filho do cantor Beto Guedes.

Cordelteca

Também conhecido como "Mestre Gaio", Olegário já teve publicado mais de 100 títulos de sua autoria. Eles podem ser adquiridos na Livraria e Editora Crisálida, que fica na sobreloja do Edifício Maleta, ou na Donato Artesanato, loja nº 980 do Mercado Central, ambos em Belo Horizonte.

Entusiasta do cordelismo, Mestre Gaio, juntamente com Marco Túlio, fundador da Borrachalioteca de Sabará, também criou a "cordelteca", espaço em que estão expostos mais de 2.000 cordéis de variados autores do Brasil, incluindo ele, além de livros que falam sobre o cordel e a xilogravura. Trata-se da primeira cordelteca da região metropolitana de Belo Horizonte e funciona na Casa de Artes de Sabará, que fica na avenida Alberto Sharlet, 41, bairro Paciência. O espaço está aberto à visitação pública, inclusive turmas escolares, que, para melhor atendimento, devem agendar a visita.

Imagem:cordeldesaia.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário