CORDEL PARAÍBA


Publicamos neste espaço/Do poeta renomado/Ao escritor não famoso,

Do doutor ao não letrado./Verso seja rico ou pobre,/Aqui todo mundo é nobre/E seu respeito é sagrado.

Cordelista iniciante/Não fique desanimado/Caso tenha seu poema/Por algum deus desdenhado./Todo e qualquer aprendiz/Tem o direito motriz/De compor verso quebrado.

Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não é nenhum coronel./O cordel pertence ao povo

/Do velho a sair no novo/Saboreiam deste mel.
(Manoel Belizario)

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

ANOS DE OURO DE MASTRUZ COM LEITE

"Em meu sertão me arrelembro
Com uma sordade danada
Dos forrós de pé de serra
No terreiro ou na latada
Dancei muito esta cantiga
Da descurpa esfarrapada.

Agora o forró mudô
De um jeito até digo drástico.
Trocaro as letra por outras
Num vai e vem de elástico.
Esse forró de hoje em dia
Posso dizê que é de prástico.

Mas Forró como Mastruz
Fazia ontigamente
Hoje em dia não faz mais
Ô mô Deus que pena oxente
Que sordade do forró
Que emocionava a gente...

(Manoel Belizário)

DESCULPA ESFARRAPADA
Mastruz com Leite
Composição: Mastruz com Leite

Onde tu tava, que diabo de cheiro é esse?
Eu não sei do que você está falando
Já vem brigando mulher deixe de ciúme
Que cheiro é esse, esse cheiro de perfume?
(Bis)

Oh mulher vai pra lá com seus pinotes
Que cheiro é esse bem atrás do seu cangote?
O que tú quer? Já te falei
Tu quer brigar, estás vendo que não precisa
Desgraçado tem batom na tua camisa

Meu amor, vou dizer onde é que eu tava
Não me venha com Desculpa esfarrapada
Foi lá no bairro quando eu ia passando
Tinha um casal brigando, mulher veja que perigo
Tu quer dizer que o homem bateu na mulher
E no meio do funaré ela se agarrou contigo, foi?
Foi ela se agarrou comigo foi
Foi homem, ela se agarrou contigo, foi?
Ela se agarrou comigo, foi

Onde tu tava, que diabo de cheiro é esse?
Eu não sei do que você está falando
Já vem brigando mulher deixe de ciúme
Que cheiro é esse, esse cheiro de perfume?
(Bis)

Oh mulher vai pra lá com seus pinotes
Que cheiro é esse bem atrás do seu cangote?
O que tú quer? Já te falei
Tu quer brigar, estás vendo que não precisa
Desgraçado tem batom na tua camisa

Meu amor, vou dizer onde é que eu tava
Não me venha com Desculpa esfarrapada
Foi lá no bairro quando eu ia passando
Tinha um casal brigando, mulher veja que perigo
Tu quer dizer que o homem bateu na mulher
E no meio do funaré ela se agarrou contigo, foi?
Foi ela se agarrou comigo foi
Ela se agarrou contigo, foi homem?
Foi mulher! Ela se agarrou comigo, foi

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário